top of page

I Wanna Be Tour (Recife) – O festival foi marcado por atrasos e feats inéditos.

Na quarta-feira, 06/03/2024, aconteceu o terceiro dia do festival I Wanna Be Tour, desta vez na cidade de Recife, Pernambuco


O evento teve lugar no Centro de Convenções de Pernambuco, reunindo milhares de fãs do pop-punk e emo, tanto do cenário nacional quanto internacional. Além dos residentes em Pernambuco, o festival atraiu público de outros estados também.


O início do evento foi marcado por atrasos. Embora a abertura dos portões estivesse programada para as 10h, o primeiro show, com a banda Fresno, que deveria começar às 11h, só teve início às 14h20 no palco "It's Not a Phase". Simultaneamente, o palco "It's a Lifestyle" estava ainda concluindo a montagem dos equipamentos, o que foi o motivo do atraso geral.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


O dia que foi feriado na cidade pernambucana amanheceu ensolarado, porém com previsão de chuva durante a tarde e noite.


Mesmo com atraso o público seguiu com animação total no local, alguns ficaram já próximos aos palcos para garantir bom lugar nos shows e outros aproveitaram para explorar a estrutura do festival, como o stand das Vans que estava com diversas ativações para o público e formou fila até o final do evento para conseguir participar e garantir mimos de recordação.


Como mencionado anteriormente, o festival teve início com o show da Fresno às 14:20 no palco "It's not a phase". Nesse caso, o atraso acabou sendo benéfico para os fãs da banda, já que em outras cidades muitos não estavam conseguindo assistir ao início do show devido ao horário muito cedo em que estavam se apresentando ou devido à abertura dos portões. A banda subiu ao palco interpretando "Quebre as Correntes", uma das músicas mais antigas do seu repertório, proporcionando um espetáculo emocionante com diversos sucessos que marcaram sua carreira, encerrando com "Casa Assombrada", uma canção do álbum mais recente da banda.


Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


A segunda banda a se apresentar foi o Plain White T’s no palco "It’s a Lifestyle", e com muito carisma, o líder Tom Higgenson envolveu o público desde o início, liderando o pré-coro em "Our Time Now", alternando entre músicas mais enérgicas como "Young Tonight" e "Take Me Away" para baladas melódicas interpretadas pela voz marcante de Tim Lopez. O ponto alto foi a mais aguardada "Hey There Delilah", que fez todo mundo cantar a plenos pulmões, e o público mostrou estar com a letra na ponta da língua quando Tom deixou o refrão para eles cantarem.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


Logo depois, foi a vez do Mayday Parade, e com eles veio a chuva que estava prevista pela meteorologia. A banda apresentou com entusiasmo grandes sucessos como "Oh Well, Oh Well" e "I'd Hate to Be You When People Find Out What This Song Is About", animando o público que não deixou a mudança do clima diminuir a energia do show. Em um momento de pura conexão, Derek Sanders cantou "Miserable at Best" e se declarou para o público: "Jamais vou esquecer de cantar na chuva junto com vocês!".


Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage



Em seguida, foi a vez da Pitty fazer um show eletrizante com os clássicos de sua carreira e do álbum "Admirável Chip Novo", como "Teto de Vidro" e "Máscara", que completou 20 anos em 2023 e está atualmente em turnê. O público, que já havia aumentado consideravelmente nesta altura do festival, se aglomerou para assistir de perto sua apresentação. Com direito a roda punk ao som de "Memórias", o público demonstrou calor humano mesmo debaixo de chuva, presenciando a energia de suas canções que marcaram várias gerações, sendo cantadas incansavelmente por todos. A clássica "Equalize" levou o público à loucura em um coro uníssono de vozes apaixonadas pela Pitty e sua história no Rock Nacional. A baiana, que já havia feito 3 shows seguidos recentemente no Carnaval de Recife, no mês de fevereiro, saiu prometendo voltar em breve e pedindo sua carteirinha oficial de pernambucana.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


Quando o Boys Like Girls entrou no palco, a chuva já tinha cessado. Com seu visual de figurino marcante e uma tipoia no braço, Martin Bennett Johnson liderou o Boys Like Girls, dando início ao show com muito entusiasmo e uma performance intensa, exibindo grande parte da personalidade que cativou os fãs. A banda, que optou por um setlist bem variado, apresentou grandes sucessos como "Love Drunk", que marcou sua carreira, e até mesmo um inusitado remix do grupo de K-pop Twice, "I Can't Stop Me". Certamente, um dos grandes momentos foi a performance de "Two Is Better Than One"; Martin brincou com o público ao fazer referência à participação especial de Taylor Swift na música, pedindo desculpas ao público: "Perdão pessoal, ela não está aqui".


Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


Apresentando um som diferente do que havia sido visto até então no festival, o Asking Alexandria se apresentou para um público composto por fãs que aguardavam ansiosamente por sua chegada, clamando pela banda pouco antes de subirem ao palco. Ao som de "Closure", o grupo impressionou com seu estilo musical mais agressivo e intenso, incendiando todos os presentes. A dinâmica de palco sofreu algumas alterações, permitindo que, através do uso de plataformas, o vocalista Danny Worsnop e seu guitarrista Cameron Liddell se aproximassem mais da plateia, que cantou junto com a banda do começo ao fim grandes sucessos como "Dark Void" e "Alone in a Room". Podemos afirmar com certeza que ninguém que esteve presente no festival para prestigiá-los voltou para casa desapontado; a banda definitivamente deixou seus fãs querendo mais.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


The Used, que foi um dos principais nomes do pop-punk nos anos 2000, foi bastante aguardada pelos fãs, já que faziam 12 anos desde sua última passagem pelo país. A banda fez jus à espera do público, entregando um show empolgante com seus grandes sucessos como "The Taste of Ink", "Take It Away" e "Fuck You", onde o vocalista Bert McCracken puxou um coro de "Fuck You", mostrando o dedo do meio e pedindo para que os fãs fizessem o mesmo. A banda também chamou ao palco Lucas Silveira (Fresno) para cantar a música "A Box Full of Sharp Objects", animando o público presente.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


A energia do All Time Low tomou conta desde o início com "Lost in Stereo", enchendo a plateia de entusiasmo. A banda estava super à vontade com o público recifense, mesmo sendo sua estreia por lá, brincando com o coro e os fazendo repetir notas musicais e gemidos irreverentes. Alex Gaskarth esbanjou carisma no palco "It's a Lifestyle". Com um repertório repleto de sucessos, fica difícil distinguir qual momento foi mais marcante, mas não podemos deixar de mencionar o quão intenso e emocionante foi ouvir "Weightless" ao vivo, além do destaque para "Dear Maria, Count Me In", que não poderia faltar, sendo uma de suas canções mais famosas e que levou muitos fãs a começarem a ouvir a banda.


Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


A irreverência carismática e marcante de Tyson Ritter fez todos os olhares do festival se voltarem para o palco durante a apresentação de The All-American Rejects. Podemos afirmar com certeza que ninguém faz uma introdução de música como eles, desde a ousadia na chamada de "Swing, Swing" até a tentativa cômica de dublagem realizada pelo vocalista ao dizer para a plateia que, mesmo sujas e suadas, ele ainda os amava, e logo após anunciar "Dirty Little Secret", apelidada carinhosamente de "Pequeno Segredo Sujo". Os grandes sucessos da banda não poderiam faltar, levando todos a um grande passeio nostálgico pela história do grupo com "Move Along" e "Give You Hell" fechando o show.

 

Créditos: Flashbang Co @flashbang



Nx Zero, uma das bandas mais esperadas do festival, apresentou clássicos como “Cedo ou Tarde” e “Pela última vez”, contando também com uma participação especial inédita em sua passagem por Recife. Próximo ao fim do show, o vocalista Di Ferrero convidou a banda Fresno para subir ao palco, que entrou dizendo: "Recife, vocês estão presenciando algo único hoje. A irmandade aqui é maior que tudo..." Isso levou o público à loucura, e em seguida eles cantaram juntos “Silêncio” (música feita por Lucas e Rodrigo Tavares para a banda Nx Zero) e “Desde Quando Você se Foi” (canção da Fresno). A banda encerrou a apresentação com o grande sucesso que marcou toda uma geração, “Razões e Emoções”.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


Logo após o Nx Zero, A Day To Remember entrou como a penúltima banda da noite, mas isso não foi o suficiente para desanimar os fãs que esperavam ansiosamente pela sua apresentação. Eles conseguiram elevar ainda mais o público, embarcando com seus grandes sucessos como “All I Want”, “Resentment” e “If It Means a Lot to You”.



Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage


Encerrando a noite, tivemos o Simple Plan começando às 00:05 com um show empolgante e nostálgico. Iniciaram com “I’d Do Anything”, passando por “Welcome To My Life” e “What's New Scooby Doo?” (momento em que os fãs puderam subir ao palco fantasiados de Scooby para cantar com a banda). Além disso, incluíram “Untitled” como música bônus, que ainda não havia sido tocada no festival em outras cidades e era bastante aguardada pelo público. Também tivemos uma participação inédita no show em Recife: para cantar o clássico “I’m Just a Kid”, ao contrário do que vinham fazendo nos 3 shows anteriores do festival, onde convidaram Di Ferrero (Nx Zero) para cantar, dessa vez o convidado especial foi Lucas Silveira (Fresno), que se jogou no palco enquanto o baterista Chuck Comeau rolava por cima da plateia. O show foi encerrado às 01:15 com “Perfect”, deixando uma legião de fãs extasiados.


Tadeu Goulart @tadeufotografia/Downstage @downstage



 

Fresno Setlist

1. Quebre as correntes

2. Redenção/Porto Alegre

3. Diga, parte 2

4. Cada acidente

5. Infinito / Deixa o tempo / Eu sei

6. Onde está?

7. Eu Nunca Fui Embora

8. Já faz tanto tempo

9. Desde quando você se foi

10. CASA ASSOMBRADA


Plain White T’s Setlist

1. Our Time Now

2. Young Tonight

3. Fired Up

4. Take Me Away

5. The Giving Tree

6. Natural Disaster

7. 1, 2, 3, 4

8. Would You Even

9. Feeling (More Like) Myself

10. Hate (I Really Don't Like You)

11. Hey There Delilah

12. Rhythm of Love


Mayday Parade Setlist

1. Oh Well, Oh Well

2. More Like a Crash

3. Anywhere but Here

4. I'd Hate to Be You When People Find Out What This Song Is About

5. Piece of Your Heart

6. Miserable at Best

7. Black Cat

8. Kids in Love

9. When You See My Friends

10. Get Up

11. Jersey

12. Jamie All Over


Pitty Setlist

1. Teto de vidro

2. Admirável chip novo

3. Máscara

4. Equalize

5. I Wanna Be

6. Semana que vem

7. Memórias

8. Pulsos

9. Na sua estante

10. Me adora


Boys Like Girls Setlist

1. SUNDAY AT FOXWOODS

2. Love Drunk

3. Five Minutes to Midnight

4. BLOOD AND SUGAR

5. She's Got a Boyfriend Now

6. LANGUAGE

7. Heels Over Head

8. Thunder

9. Stuck in the Middle

10. Heart Heart Heartbreak

11. I Can’t Stop Me (Twice Remix)

12. MIRACLE

13. Contagious

14. Hero/Heroine

15. Be Your Everything

16. Two Is Better Than One

17. THE OUTSIDE

18. The Great Escape


Asking Alexandria Setlist

1. Closure

2. Alone Again

3. Down to Hell

4. Into the Fire

5. Where Did It Go?

6. Dark Void

7. Someone, Somewhere

8. The Violence

9. To the Stage

10. A Prophecy

11. The Final Episode (Let's Change the Channel)

12. Alone in a Room


The Used Setlist

1. Pretty Handsome Awkward

2. Take It Away

3. Fuck You

4. Cherry

5. Giving Up

6. I Caught Fire

7. All That I've Got

8. Buried Myself Alive

9. The Taste of Ink

10. A Box Full of Sharp Objects (com Lucas Silveira)/ Nirvana’s “Smell Like Teen Spirit”


All Time Low Setlist

1. Lost in Stereo

2. Damned If I Do Ya (Damned If I Don't)

3. Six Feet Under the Stars

4. Poppin' Champagne

5. Modern Love (com "Stella" snippet)

6. PMA

7. Dark Side of Your Room

8. Something's Gotta Give

9. Sleepwalking

10. Weightless

11. Monsters

12. Dear Maria, Count Me In


The All‐American Rejects Setlist

1. Swing, Swing

2. Fallin’ Apart

3. My Paper Heart

4. One More Sad Song

5. Dirty Little Secret

6. Kids In The Street

7. Sweat

8. It Ends Tonight

9. Move Along

10. Gives You Hell


NX Zero Setlist

1. Além de mim

2. Bem ou mal

3. Pela última vez

4. Inimigo invisível

5. Onde estiver

6. Vertigem

7. Só Rezo

8. Daqui pra frente

9. Cedo ou Tarde

10. Silêncio (Acústico com Fresno)

11. Desde quando você se foi (Acústico cover com Fresno)

12. Ligação

13. Razões e emoções


A Day to Remember Setlist

1. The Downfall of Us All

2. All I Want

3. Paranoia

4. Degenerates

5. 2nd Sucks

6. Right Back at It Again

7. Mr. Highway's Thinking About the End

8. Rescue Me (Marshmello cover)

9. Have Faith in Me

10. Mindreader

11. I'm Made of Wax, Larry, What Are You Made Of?

12. Miracle

13. Resentment

14. If It Means a Lot to You

15. All Signs Point to Lauderdale


Simple Plan Setlist

1. I´d Do Anything

2. Shut Up!

3. Jump

4. Jet Lag (with AIR YEL)

5. Your Love Is a Lie

6. Addicted

7. Welcome to My Life

8. Iconic

9. Summer Paradise

10. Crazy / Perfect World / Save You / This Song Saved My Life

11. What's New Scooby Doo?

12. Where I Belong

13. I'm Just a Kid (com Lucas Silveira)

14. Untitled

15. Perfect

 

1 comentário


Foi inesquecível! O público de Recife não deixou em nada a desejar, marcamos o festival com muita energia e com certeza já estamos prontos para o próximo!

Curtir
bottom of page